Atenda o chamado 

O Panamá é onde os mundos convergem, onde oceanos se encontram e florestas tropicais prosperam nos arredores da cidade, onde sete comunidades nativas e ancestrais espanhóis e africanos se reúnem. Veja como nosso país, pequeno, mas poderoso, se tornou o ponto de conexão entre povos, terras e ideias há mais de 3 milhões de anos. 

O chamado da tradição 

Colonizado há milhares de anos por antigas civilizações, o Panamá moderno apresenta um mosaico rico de diversidade cultural em que as origens nativas encontram a tradição africana e a influência espanhola. Com a chegada de europeus, afrodescendentes, chineses e norte-americanos, o patrimônio do nosso país enriqueceu-se e pode ser apreciado em seus costumes, música, gastronomia, arte e muito mais. 

O que fazer 

Aprenda sobre a conexão espiritual com a natureza pelos olhos dos sete povos nativos do Panamá. Essas comunidades nativas praticam a sabedoria ancestral e mantêm suas profundas expressões culturais que gostam de compartilhar com os visitantes enquanto as transmitem às gerações futuras. Visite o povo Ngäbe nas montanhas altas, o povo Naso na província de Bocas del Toro, o povo Embera-Wounaan nas profundezas da floresta tropical ou o povo Guna perto do Mar do Caribe. Onde quer que você vá, experimentará uma sensação incomparável de imersão cultural.

Ao conhecer o Panamá, é impossível negar a influência espanhola. O traje nacional, “pollera”, e os acessórios dourados que o acompanham, foi influenciado pelos ancestrais espanhóis. O sombrero pintado, um exemplo de Patrimônio Cultural Intangível da UNESCO, é outro acessório que remonta aos colonizadores espanhóis. Os visitantes podem voltar no tempo graças à arquitetura espanhola de Casco Viejo e Panama Viejo na cidade do Panamá. Descubra o “Diablico sucio”, (diabo sujo), nas celebrações de Corpus Christi e carnavais, nas províncias de Los Santos, a meca de nossas expressões folclóricas. 

Os visitantes podem aprender sobre o patrimônio africano, uma história cultural, gastronômica, artística e musical que remonta a mais de cinco séculos. Esse legado cultural pode ser melhor vivenciado em Colón, especialmente em Portobelos e Bocas del Toro, com uma atmosfera autêntica, em que se pode aprender o ritual e as expressões festivas da cultura Congo, declarada Patrimônio Cultural Intangível da Humanidade pela UNESCO, preservada por descendentes do povo africano que foi trazido para o Panamá durante a passagem do meio, e a migração de afro-antilhanos em meados do século XIX, que vieram para trabalhar na construção da primeira ferrovia interoceânica e, 30 anos depois, na construção do Canal do Panamá. 

Embera

Polleras

Culture and History

Herencia Afropanameña

 

Canal Out

Panama Viejo

Onde ir 

Desde observar o Canal do Panamá, uma das sete maravilhas do mundo moderno, até explorar o sítio arqueológico de Panamá Viejo, Patrimônio Cultural Mundial da UNESCO, caminhar pelas ruas pitorescas pavimentadas com tijolos em Casco Antiguo e interagir com os moradores em meio às opções de vida noturna, é fácil encontrar beleza cativante, história e experiências autênticas no Panamá. 

Volte um pouco no tempo e admire os fortes de Colón, “exemplos magníficos da arquitetura militar dos séculos XVII e XVIII,” como descrito pela UNESCO ao designar o Forte San Lorenzo e Portobelo como Patrimônios da Humanidade.

Viaje apenas 160 km a sudoeste da cidade do Panamá e descubra um dos sítios arqueológicos mais importantes do Panamá, Parque Ecológico El Caño, onde é possível aprender sobre a existência de uma civilização pré-colombiana que viveu na região entre os anos 700 e 1000 DC. 

O que experimentar 

O Panamá tem uma grande variedade de delícias para qualquer paladar. Por isso, não é de se surpreender que a Cidade do Panamá seja a cidade criativa em gastronomia da UNESCO desde 2017. Nosso clima único, vegetação exuberante e ancestralidade diversa proporcionam uma série diversificada e inédita de alimentos altamente requisitados. 

A exemplo de muitos outros países latino-americanos, a culinária do Panamá está arraigada nos ingredientes nativos usados por seu povo indígena, bem como na cozinha trazida pelos colonizadores espanhóis e franceses. Arroz, feijão e milho são itens básicos, bem como azeite de oliva, carne de porco e especiarias. 

Além dos sabores europeus, a mudança forçada de povos da África Ocidental, Índias Ocidentais e China influenciou muito a nossa culinária. Pratos de inspiração afro-antilhana incluem bolinho de bacalhau frito, arroz de coco e banana-da-terra, enquanto dim sum e bolinhos shumai também são populares entre os panamenhos. O uso de frutas e verduras frescas e suas raízes caribenhas são evidentes em muitos dos nossos pratos com frutos do mar. Assim, seja ao experimentar o ceviche ou optar pelo sancocho, é impossível se decepcionar com nossa culinária diversificada.

 

Mestizo

Fish market

A AVENTURA CONTINUA

Aproveite ao máximo a viagem e descubra tudo o que o Panamá tem a oferecer.

O Chamado do Mar

Mergulhe e pratique snorkel entre peixes multicoloridos, surfe as ondas e navegue em mar aberto.